Atividades Pedagógicas em Petrópolis

Nesta página, encontra-se um resumo dos destinos pedagógicos selecionados pela Roteiros&Conexões para atender às instituições educacionais em seus programas curriculares. É importante ressaltar que a visita presencial de um de nossos representantes à instituição educacional possibilita uma maior explicação dos benefícios que cada destino tem a oferecer para cada série escolar.

Segue a lista de destinos pedagógicos que oferecemos na cidade de Petrópolis, no RJ:

Museu Imperial:

O museu fica no antigo palácio da família imperial portuguesa usada em temporadas até a Proclamação da República em 1889. É museu nacional desde 1940 a partir de decreto de Getúlio Vargas. Possui significativo acervo de peças relativas ao período Imperial brasileiro, destacando-se como peças principais a coroa do Imperador Pedro II e a caneta da assinatura da Lei Áurea. Projetos escolares: Dom Ratão, Um Verão no Palácio Imperial, Caixa das Descobertas, Um Sarau Imperial.

Casa Santos Dumont:

Foi residência de verão de Alberto Santos Dumont, pai da aviação, sendo conhecida como “A Encantada”. O museu conta com acervo de objetos, livros, cartas e mobiliário que pertenceram ao inventor, bem como o chuveiro e a escada de entrada, com degraus que só se pode acessar começando com o pé direito. No Centro Cultural 14 Bis, anexo à Casa, pode-se assistir a um curta metragem sobre Santos Dumont. O espaço tem acessibilidade e maquetes táteis para atender às necessidades das pessoas com deficiências e/ou com restrição de mobilidade. O objetivo é mostrar de forma real ao aluno a história desse importante inventor.

Museu de Cera:

Apresenta personagens históricos da ciência, da política, das histórias em quadrinhos e das artes em geral, representados em figuras de cera em tamanho natural, tais como: dom Pedro II, Santos Dumont, Einstein, Alfred Hitchcock, Batman, Super-Homem, Gilberto Gil, entre outros. Os cenários são especialmente concebidos para proporcionar emoções e surpresas. O objetivo é conhecer de perto os bonecos de pessoas públicas e influenciadores, ver de perto características físicas e, ainda, no momento da visita, explorar suas histórias de vida, abordando aspectos didáticos acerca dos feitos daquele personagem.

Museu da FEB:

Exposição de acervo dos “pracinhas” petropolitanos que lutaram na Itália durante a 2ª Guerra Mundial. Inaugurado em 1982, apresenta três salas de peças doadas pelos veteranos e por amigos do museu. Podem ser vistas 673 peças entre fotos, objetos e documentos.

Palácio Rio Negro:

O palácio foi erguido em 1889 por Manoel Gomes de Carvalho, o Barão do Rio Negro, rico produtor de café. A construção eclética é um projeto do engenheiro Antonio Januzzi. Possui escadaria e pisos em mármore, salões com piso forrado de parquet composto por madeiras nobres do Brasil com desenhos de grãos de café. A partir de 1903, serviu de residência de verão a diversos presidentes da República. Em 2005, passou a ser administrado pelo IPHAN.

Catedral São Pedro de Alcântara:

Construção em estilo neogótico francês. No seu interior destaca-se o Mausoléu onde estão os restos mortais da Família Imperial (dom Pedro II, dona Teresa Cristina, Princesa Isabel e Conde D’Eu) e também podem ser vistas esculturas de Jean Magrou, Bertozzi, vitrais e pinturas de Carlos Oswald. O altar gótico contém relíquias de São Magno, Santa Aurélia e Santa Tecla, trazidas de Roma pelo Cardeal D. Sebastião Leme. O aluno nessa visita poderá conhecer o interior da Catedral de Petrópolis, com intuito de aprofundar seu conhecimento na história da família real e conhecer um pouco mais sobre a arquitetura neogótica.

Palácio de Cristal:

Sua estrutura pré-moldada em ferro fundido foi encomendada a uma fundição francesa pelo Conde D’Eu, sendo montada em Petrópolis pelo engenheiro Eduardo Bonjean. Foi inaugurado em 1884 com a finalidade de abrigar as já tradicionais exposições de produtos hortícolas e pássaros da região, que aconteciam em instalações provisórias no local. No Palácio, em abril de 1888, foram libertados os últimos escravos de Petrópolis, em uma bela festa com a presença da Princesa Isabel. O aluno poderá nessa visita admirar e conhecer uma das maiores estruturas da cidade de Petrópolis e se aprofundar um pouco mais sobre a história desse belo palácio, bem como histórias que marcaram o local.

Casa do Colono Alemão:

Construída pelo foreiro de origem germânica e ex-militar do Exército Imperial Brasileiro, Johan Gottlieb Kaiser, em 1847. Possui as características de habitação da antiga Simern (cidade da Alemanha que inspirou a denominação do bairro Siméria, em Petrópolis) e de aldeias às margens do Rio Mosel, na Alemanha. Casa com paredes de pau-a-pique e teto de zinco, retrata o modo simples de vida dos primeiros colonos. O acervo possui utensílios de uso doméstico e de trabalho na lavoura, fotografias, quadros e objetos de uso pessoal. O aluno terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história da imigração alemã na cidade de Petrópolis.

Palácio Quitandinha:

Foi construído a partir de 1939 pelo empreendedor mineiro Joaquim Rolla para ser o maior cassino hotel da América do Sul. Foi palco de inúmeros acontecimentos, desde bailes de carnaval e concursos de Miss Brasil até a Conferência Interamericana de Segurança e manutenção da Paz. Adquirido pelo SESC, passou por reformas e está aberto à visitação.

Fazenda Samambaia:

O imóvel colonial da Fazenda Samambaia é uma construção do séc. XVII e está situado em área de rica beleza natural, com fontes de água fresca e límpida e trilhas ecológicas. Abriga um hostel e um restaurante. Possui a Capela de Santo Antônio, em estilo rococó do século XVIII, construída por Valentim da Fonseca antes da fundação da cidade. Os atuais jardins da fazenda foram idealizados por Burle Marx. O aluno nesse passeio poderá conhecer um pouco mais sobre a história da Fazenda Samambaia, bem como apreciar os jardins do famoso paisagista, ter contato com animais e insetos e explorar toda natureza do local.

Projeto Água:

O projeto foi criado em 2004 pela empresa Carbografite. A ONG Projeto Água foi desenvolvida para instruir a sociedade sobre a importância de preservar, economizar e recuperar os recursos hídricos. O Projeto mostra através de seus programas e da Fazenda Projeto Água que o uso inadequado dos recursos naturais, tem causado diversos reflexos negativos ao equilíbrio do meio-ambiente e que a mudança de hábito é o melhor caminho para a manutenção da vida na terra.

Palácio Itaboraí FIOCRUZ:

Construído em 1892 pelo engenheiro e construtor italiano Antonio Jannuzzi para ser sua moradia, abrigou o Colégio Americano, a primeira faculdade de Direito de Petrópolis e, na década de 30 do século XX, tornou-se residência de verão dos governadores do Estado. Em 1998 foi cedido à Fundação Oswaldo Cruz, que o restaurou para ser a sede do Fórum Itaboraí. Possui trilha da biodiversidade da Mata Atlântica, com plantas medicinais, nutricionais, aromáticas, ornamentais e tóxicas e coleção de insetos. Abriga também exposições temporárias.